EI VOCÊ VENHA SEGUIR TAMBÉM!

PARA ACHAR UM ASSUNTO ESCREVA A PALAVRA AQUI

segunda-feira, 28 de julho de 2014

NOTAS SOBRE O CONFLITO NO ORIENTE MÉDIO QUE A "SUA' REDE GLÓBULO NÃO MOSTRA

Por Felipe moura Brasil

* O título do artigo é do autor deste blog: Joelson Gomes


Escrevi há cinco anos e meio, em 15 de janeiro de 2009:



“Antigamente, o manual de jornalismo ensinava que, quando o cão morde o homem, não há notícia, mas, quando o homem morde o cão, sim. Agora, quando as Farc mordem a Colômbia ou quando o Hamas morde Israel, não há notícia (imaginem – que porre! – noticiar a mesma coisa 1.386 vezes em 8 meses), mas quando a Colômbia ou Israel reagem, sim, claro, “que absurdo”! “Pouco importa” – para lembrar Ricardo Noblat no caso Colômbia X Farc* – que o país seja vítima constante de ataques homicidas. Seu exército não deve reagir em hipótese alguma e, ao ver seu agressor proteger-se atrás de seu (dele) filhinho – em vez de escondê-lo – para transformá-lo em mártir no jornal de amanhã, todo soldado deve baixar as armas, retornar a seu país e aguardar em silêncio por mais 1.386 foguetes na cabeça de seus próprios filhos.”

Em fevereiro daquele ano, citando um conto infantil da Alemanha nazista em que um jovem chamado Franz é ensinado a considerar os judeus “o cogumelo venenoso da humanidade”, Diogo Mainardi também escreveu:

A paz no Oriente Médio depende, antes de tudo, do reconhecimento de Israel. Os palestinos precisam rejeitar a ideia mais monstruosa de todos os tempos: a de que um judeu é um cogumelo venenoso. Um cogumelo venenoso que tem de ser erradicado.

O que mudou nos últimos cinco anos? Nada. O que mudará nos próximos cinco? Nada, provavelmente. Mas agora, pelo menos, o porta-voz do Hamas, Sami Abu Zuhri, confessou em entrevista à Al-Aqsa TV que o Hamas adota a prática dos escudos humanos e, pior do que isso, faz dela uma política oficial, como noticiou Reinaldo Azevedo.

Entrevistador – As pessoas estão adotando o método dos escudos humanos, que foi bem-sucedido nos tempos do mártir Nyzar Rayan…
Porta-voz – Isso comprova o caráter dos nossos nobres, dos nossos lutadores da Jihad. São pessoas que defendem seus direitos e suas casas com o seu corpo e com o seu sangue. A política de pessoas que enfrentam aviões israelenses de peito aberto, a fim de proteger as suas casas, provou ser eficaz contra a ocupação (israelense). Além disso, essa política reflete o caráter dos nossos bravos, que são pessoas corajosas. Nós, do Hamas, convocamos o nosso povo para que adote essa política, a fim de proteger as casas palestinas.

A confissão do Hamas apenas confirma a veracidade das palavras do primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netenyahu (em tuíte e vídeo) sobre a diferença moral entre ambos os lados:

Israel Frase Netanyahu


“Nós desenvolvemos sistemas de defesa contra mísseis para proteger nossos cidadãos, enquanto eles usam seus cidadãos para proteger seus mísseis. E isto é o que faz toda a diferença.”


Se alguém ainda precisa de desenho, temos os cartoons de Mike Smith de 2008 e 2012:

Se alguém precisa de vídeo, temos legendado o de Dennis Prager de 2014 (original aqui).
[Em suma, como também já sintetizou Benjamin Netanyahu: "Se o Hamas abrir mão do conflito armado, a guerra estará extinta. Se Israel o fizer, Israel estará extinto."]

Se alguém precisa de desenho animado, temos ainda este de 2013:

Também é comum, aliás, que os pais palestinos mandem seus filhos provocarem os soldados israelenses – treinados para não reagir – e os filmem fazendo isso para depois espalharem pelo mundo a imagem de truculência do inimigo. É o mesmo recurso – conforme já mostrei aqui - usado por militantes de extrema-esquerda como Sininho, que, por ora, felizmente está presa.

Nas últimas semanas, aconteceu o de sempre – que pode ser sintetizado nessas imagens:

adolescentes-israelenses-sequestrados-size-598Israel jovens caixão israel-bombardeia-gaza30062014-size-598

A última imagem foi feita logo após os caças de Israel despejarem bombas sobre a Faixa de Gaza em retaliação à morte dos três jovens israelenses: Naftali Frenkel e Gilad Shaer, de 16 anos, e Eyal Yifrach, de 19. O alvo?

Captura de Tela 2014-07-16 às 16.13.40

“Israel alveja os terroristas do Hamas. Em contraste, o Hamas alveja civis israelenses enquanto se esconde atrás de civis [palestinos].”

É verdade que colonos judeu, em represália à morte dos três israelenses, sequestraram e mataram um adolescente palestino, como numa espécie de justiçamento brasileiro. Mas sabe o que aconteceu com eles? Foram presos, é claro. Se fosse ao contrário, nem preciso dizer que os autores do crime seriam os “bravos, nobres e corajosos” heróis do Hamas.
 
Captura de Tela 2014-07-16 às 15.06.47 

Israel Hamas ChargeO Hamas chegou a disparar 1.200 foguetes contra Israel em uma semana, a maioria deles interceptada pelo sistema antimísseis israelense, batizado de “Domo de Ferro”. Quando alguém alega que, de um lado há 1 israelense morto, do outro 190 palestinos, é preciso ter em mente esta óbvia diferença: enquanto Israel defende seu povo dos ataques do Hamas, o Hamas usa os palestinos de escudo humano contra as reações da vítima – escondendo inclusive armamentos e lançadores de foguetes entre a população civil, por vezes em escolas e hospitais -, para que até a matemática lhe favoreça na guerra propagandística de narrativa. Vai ver é isto que Jandira chama de “população desarmada, assassinada, humilhada”. Tudo isso pelo Hamas, é claro. Como reiterou o embaixador de Israel no Brasil, Rafael Eldad, em entrevista ao UOL:


“[O] Hamas está atacando civis israelenses, está utilizando seus cidadãos como escudos humanos. Israel está usando armas para proteger a vida. Eles estão usando vidas para proteger as armas ou o arsenal terrorista. (…) Eles têm, na sua instituição, [o objetivo] de matar todos os israelenses, os judeus. (…) Se o Hamas quer ver uma possibilidade de um acordo, ele tem de reconhecer a existência de Israel e deixar totalmente o caminho do terrorismo e da violência e desmantelar todo o seu armamento. Há quase dez anos, Israel deixou toda a Faixa de Gaza. Os palestinos tiveram uma oportunidade de ouro de criar uma pequena Cingapura. E o que fizeram? O único que fizeram foi acumular e acumular um arsenal de mísseis.”

O Hamas rejeitou a iniciativa egípcia de cessar-fogo dessa semana, que havia sido aceita por Israel, e as hostilidades continuam a todo vapor.

Captura de Tela 2014-07-16 às 15.06.23

“Nenhum outro país vive sob tamanha ameaça. Israel não vai tolerar os disparos de foguetes contra nossas cidades e vilas.”

Mas não posso negar que Jandira é sincera quando diz que “Nós não podemos ter omissão diante de… extermínio de povo nenhum em nenhum lugar do mundo”. Seu partido, que idolatra Lenin, Stalin, Mao e Fidel, de fato nunca se omitiu quanto a extermínios protagonizados pela extrema-esquerda e seus aliados. De um jeito ou de outro, sempre ficou ao lado dos exterminadores. Com o Hamas, não haveria por que ser diferente.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
NÃO PARE AQUI VÁ PARA OS TEXTOS MAIS ANTIGOS.