Páginas

Pesquisar este blog

EI VOCÊ VENHA SEGUIR TAMBÉM!

domingo, 17 de outubro de 2010

TÊM MAIS SEIS SANTOS NO CÉU


CIDADE DO VATICANO, 17 OUT (ANSA) - O papa Bento XVI proclamou hoje seis novos santos e recomendou que os fieis não se desesperem, mas que insistam na oração, durante a missa celebrada neste domingo na Praça de São Pedro, no Vaticano.

Foram canonizados o sacerdote polonês Stanislaw Kazimierczyk Soltys; o religioso canadense Alfred (André) Bessete; a monja espanhola Cándida María de Jesús (Joana Josefa) Cipitria y Barriola; a primeira santa australiana, Mary Helen (Maria da Cruz) MacKillop; e as italianas Giulia Salzano e Battista Camilla da Varano.

O Pontífice afirmou que a decisão foi tomada "depois ter refletido longamente, invocado muitas vezes a ajuda divina e escutado os pareceres de muitos irmãos no episcopado", e que os seis foram agora inscritos "na Árvore dos Santos".

Ainda em seu pronunciamento, o líder máximo da Igreja Católica comentou que "a liturgia deste domingo nos oferece um ensinamento fundamental, a necessidade de rezar sempre sem se cansar".

"Às vezes nos cansamos de rezar, temos a imprensão de que a oração não é tão útil para a vida, que é pouco eficaz. Por isso, somos tentados a nos dedicar à atividade, a empregar todos os meios humanos para atingir nossos objetivos, e não recorremos a Deus", lamentou Bento XVI.

O Papa também advertiu que "é claro que a oração deve ser expressão de fé, senão não é verdadeira oração". "Se alguém não crê na bondade de Deus, não pode rezar de modo verdadeiramente adequado. A fé é essencial e base da atitudade da oração", acrescentou ele.

Na continuação da cerimônia, o chefe de Estado do Vaticano prosseguiu nas respectivas línguas de cada um dos seis novos santos, indicando exemplos deixados por eles -- como a "educação" e "cuidado dos necessitados" de Stanislaw Kazimierczyk (século XV) e a "caridade ilimitada" e "esforço em aliviar os sofredores" de Alfred Bessete (séculos XIX-XX).

De Cándida Cipitria y Barriola (séculos XIX-XX) recordou que a freira espanhola se dedicou à instrução e "à promoção da mulher"; lembrou que Mary MacKillop (séculos XIX-XX) promoveu desde jovem a educação dos pobres, assim como Giulia Salzano (séculos XIX-XX); e comentou que Battista Camilla da Varano (séculos XV-XVI) foi protagonista do "movimento de reforma da espiritualidade feminina franciscana".

Participaram da cerimônia de hoje cinco cardeais, dez arcebispos, 13 bispos e 20 sacerdotes, além das delegações oficiais de cada país.

Estiveram presentes o presidente da Polônia, Bronislaw Komorowski; o chanceler e ex-premier australiano, Kevin Rudd; o chanceler canadense, Lawrence Cannon; o secretário de Justiça da Espanha, Juan Carlos Campo Moreno; e o subsecretário do governo italiano, Gianni Letta.

3 comentários:

Fratermaurício disse...

"O Brasil, e o mundo todo
precisa de santos, de muitos santos", mas santos vivos, santos que amem a Deus; santos que exerçam uma influência digna; santos que testemunhem; santos que procurem o bem da coletividade. Santos que intercedam pelo bem da humanidade, através da oração, e que tenham Jesus Cristo como o único mediador entre Deus e os homens, I Tm 2.5.
O Senhor Jesus Cristo enviou-nos a pregar a sua santa palavra. Em outras palavras, Deus incumbiu-nos de levar os homens a viverem uma vida santa,irrepreensível. O Brasil e o mundo precisa de santos vivos, que estejam vivendo entre nós aquí, e não no céu! Isto fará a diferença!

Anselmo Melo disse...

E depois ainda querem ser levados a serio.Quanta bobagem, quanta heresia,que tristeza.
Paz!

Pax et Bonum disse...

paz e bem irmão também por visitar meu blog!

NÃO PARE AQUI VÁ PARA OS TEXTOS MAIS ANTIGOS.