Páginas

Pesquisar este blog

EI VOCÊ VENHA SEGUIR TAMBÉM!

segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

PORQUE OS LIVROS DOS MACABEUS NÃO PODEM SER INPIRADOS POR DEUS (I)



1º MACABEUS Este livro foi composto, segundo L. Rost, entre 103 e 63a.C.[1] O livro se propõe a contar a história da luta dos judeus contra Antíoco Epifanes  e cobre o período de 175 a 134 a.C.,  porém apresenta várias discrepâncias.

±     Em 4:35, conta-se:

"Ao ver a derrocada de seu exército e a intrepidez que o exército de Judas adquirira, ao ver também como estes últimos se mostraram prontos para viver ou morrer corajosamente, Lísias partiu para Antioquia, onde recrutou estrangeiros na intenção de retornar à Judéia com a superioridade de forças" (1° Macabeus 4:35).

 

            Ora, o capítulo 11 de 2º Macabeus, conta o mesmo acontecimento diferente, mostra que Lísias ao ser derrotado pelo exército de Macabeu não foi recrutar soldados para lutar, mas fez outra coisa. Observe:

"Quando Macabeu e os seus souberam que Lísias sitiava as fortalezas, suplicaram ao Senhor com gemidos e lágrimas, junto com a população, que enviasse a Israel um bom anjo para salvá-lo... Avançaram em ordem de batalha, tendo um aliado vindo do céu, porque o Senhor se compadecera deles. Precipitando-se como leões sobre as hostes contrárias, prostraram-lhes onze mil infantes e mil e seiscentos cavaleiros, e puseram em debandada o exército dos inimigos. Em sua maioria conseguiram estes salvar-se, mas feridos e desarmados. E o próprio Lísias, para se salvar, apelou vergonhosamente para a fuga". (2º Macabeus 11:6, 10-12)

Ele não foi para Antioquia recrutar um exército para voltar, não:

"Mas Lísias, a quem não faltava o bom senso, refletiu sobre a derrota que acabara de sofrer e, compreendendo que os hebreus eram invencíveis porque o Deu poderoso era aliado deles, enviou-lhes mensageiros com propostas de reconciliação baseadas em condições justas, prometendo que persuadiria o rei a tornar-se amigo deles". (2º Macabeus 11:13,14)

            Aí está a contradição: ao invés de voltar para lutar (1º Macabeus 4:35), Lísias fez a paz com os hebreus (2º Macabeus 11:13-38). Diante deste erro, a Bíblia de Jerusalém comenta em uma nota: “O autor parece ignorar as tentativas que seguiram esse choque decisivo entre Judas e o importante exército de Lísias (2º Mc 11, 13s)”.[2]

±     Em 1º Macabeus 6, é narrada a morte de Antíoco Epífanes (soberano sobre a Palestina na época), mas em 2º Macabeus 1:11-17 e 9:1-18, 28, 29, as histórias são diferentes.

Veja estas três narrativas:

a) 1º Macabeus 6:5,8,16:

"Vieram anunciar-lhe na Pérsia a derrota das tropas enviadas à terra de Judá... Ao ouvir tais notícias o rei (Antíoco), atônito e transtornado, deixou-se cair sem forças no seu leito. Adoeceu de tristeza, por lhe não terem sucedido as coisas conforme o seu desejo... Morreu nesse lugar o rei Antíoco no ano cento e quarenta e nove".

 

b) 2º Macabeus 1:14-17:

"Efetivamente sob pretexto de desposar a deusa, Antíoco, acompanhado de seus amigos, foi a esse lugar com a intenção de receber-lhe as vultuosas riquezas a título de dote. Os sacerdotes do Nâneon expuseram-nas, e o rei penetrou com algumas pessoas no seu secto no recinto do templo. Mas assim que Antíoco entrou, eles fecharam o santuário, abriram a porta dissimulada no forro do teto e fulminaram o chefe, atirando-lhes pedras. Cortaram aos intrusos os membros e a cabeça, e lançaram-nos aos que estavam fora".

 

c) 2º Macabeus 9:1-5, 28:

"Aconteceu que por esse tempo, voltava Antíoco das regiões da Pérsia, desarvorado e sucumbido. Invadira, com efeito, a cidade de Persépolis, com a intenção de saquear o templo e oprimir a cidade. Diante disso, a população se sublevara e recorrera às armas, e sucedeu que Antíoco, posto em fulga pelos habitantes, viu-se forçado a bater em retirada. Perto de Ecbátana soube o que sucedera a Nicanor e à gente de Timóteo. Acometido de violenta cólera, ocorreu-lhe a idéia de fazer os judeus pagarem a afronta a ele infligida pelos que o haviam posto em fulga. Ordenou, pois, ao cocheiro que tocasse o carro sem parar, a fim de apressar o fim da viagem, enquanto já lhe pairava sobre a cabeça a sentença do céu. Afirmara ele, com efeito, no seu orgulho: “Farei de Jerusalém a vala comum dos judeus, quando lá chegar”. O Senhor, porém, que tudo vê, o Deus de Israel, feriu-o de uma chaga incurável e invisível. Mal acabara de proferir essa frase, uma dor nas entranhas, que nada conseguia aliviar, e violentíssimas cólicas o acometeram,... Coube, assim, a esse homem sanguinário e blasfemo, após ter sofrido dores tão horríveis, quanto as que infligira a outros, a sorte, lamentável entre toda, de perder    a    vida   em  terra".

Observe que na primeira narrativa (1º Macabeus 6:5, 8, 16), Antíoco morre após saber da notícia da derrota do seu exército, ficando então abatido, com fastio, que o levou a fraqueza geral. Na segunda narrativa (2º Macabeus 1:11-17), é dito que ele foi morto numa emboscada no templo de Nânea, e na terceira narrativa (2º Macabeus 9: 1-5,28), é dito que ele foi ferido de uma doença incurável e morreu comido de bichos. Contando a morte de uma pessoa de três maneiras diferentes, estes livros não podem ter sido inspirados pelo Deus que não se engana.

±     Em 1º Macabeus 13:43, 47 diz-se que Simão tomou a cidade de Gazara, em 2º Macabeus 10:32-38, quem toma esta cidade é Judas Macabeu. Veja os textos:

 

a) 1º Macabeus 13:43, 47:

"Por aqueles dias, Simão pôs cerco a Gazara e, investindo contra ela de todo os lados, construiu uma torre móvel, encostou-a contra as muralhas da cidade, martelou uma das torres e se apoderou dela ... Simão entrou em acordo com eles e suspendeu o ataque. Expulsou-o, porém, da cidade, purificou as casas que continham ídolos e entrou triunfalmente, ao canto de hinos e bênçãos".

 

b) 2º Macabeus 10:32-38:

"O próprio Timóteo fugiu para uma praça forte muito bem guarnecida chamada Gazara, comandada por Quérias. Mas, Macabeu e os seus a sitiaram perante quatro dias com alegre entusiasmo. Fiados da segurança da praça, os que se achavam no seu interior multiplicavam as blasfêmias e não cessavam de proferir palavras ímpias. Ao raiar o quinto dia, vinte jovens entre os soldados de Macabeu, vivamente encolerizados  com aquelas blasfêmias, animados de varonil coragem, lançaram-se contra as muralhas e em assomos de furor puseram-se a massacrar quem quer que lhes caísse às mãos. Do mesmo modo, outros, pelo lado oposto, partiram muralha acima contra os sitiados, surpreendendo-os pelas costas, incendiaram as torres e, acendendo fogueiras, queimaram vivos os blasfemadores. Quanto aos primeiros, abateram as portas, fizeram entrar o resto do exército e foram os primeiros a ocupar a cidade. Degolaram Timóteo, que se escondera numa cisterna, e com ele, seu irmão Quérias e Apolófanes. Depois de levarem a cabo essas proezas bendisseram com hinos e louvores o Senhor que concedia grandes benefícios a Israel e lhes dava vitória".

Assim, com tantos erros óbvios 1° Macabeus não pode ser considerado um livro vindo do Espírito Santo.

 

 NOTAS


[1] ROST, L. Introdução aos Livros Apócrifos e Pseudepígrafos do Antigo Testamento e aos Manuscritos de Qunran (São Paulo: Paulinas, 1980), p. 75.

[2]   A Bíblia de Jerusalém (São Paulo: Paulinas, 1985),p.  799 nota n.

 

25 comentários:

henrique disse...

Outros livros considerados inspirados também contém erros, tais como: Josué parou o Sol (na verdade parou a Terra), Mateus atribui professias ao profeta errado. O livro de Macabeus é citado, sem sombra de dúvida, por Paulo na epístola aos Hebreus.
Para mim, não há dúvida de que a versão que os apóstolos utilizavam é a Septuaginta.
Atenciosamente,

Guego disse...

Quanto a Josué ter parado o sol, segundo a física, movimento é relativo, então do ponto de vista de um observador da terra quem se movimenta é o sol, não à Terra, portanto a percepção de que Josué parou o sol é correta.

DANIEL JUNIOR disse...

NENHUM LIVRO INSPIRADO CONTEM ERROS;A BIBLIA ´E UM LIVRO INSPIRADO POR DEUS, E QUE ATRAVES DO ESPIRITO SANTO OS ESCRITORES TIVERAM A UNÇÃO DE ESCREVELOS SEM ERROS.É UM LIVRO INFALIVEL;AGORA, NEM TODOS COMPREENDERAÃO POR NAO TEREM O DISCERNIMENTO DO ESPIRITO SANTO.O LIVRO DE MACABEUS É APORCRIFO E NAO INSPIRADO.É MAIS UM EMBUSTE DE ROMA PÁRA CESGAR E CAUSAR MISTURA NOS CRISTAOS.

Anônimo disse...

Estes livros sempre fizeram parte do Cânon Bíblico, pois a exemplo dos Apóstolos que levaram o Evangelho ao Império Greco-romano, e utilizavam o Cânon Alexandrino, a Igreja primitiva adotou este cânon completo que contém 46 livros e não 39, conforme ao que está escrito em 2 Timóteo 3,16 – “Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça”, e portanto assim foram reconhecidos desde o Concílio de Nicéia (20 de maio de 325 - 19 de junho de 325). Aí veio um anti-cristo por volta de 1530 chamado Martinho Lutero com a pretenção de reformar a única igreja fundada por Cristo e retirou 7 livros desta mesma Bíblia que ele mesmo professava, uma vez que era padre da igreja católica, e adotou a tradução hebraica do antigo testamento com 39 livros, dividindo os cristãos. E se não fosse a Igreja Católica nem Bíblia as demais igrejas que se dizem cristãs tinham, pois é a unica que existia até 1530, e portanto herdou diretamente dos apóstolos e dos primeiros cristãos os ensinamentos e doutrinas, e dentro deste contexto foi São Gerônimo (Santo “Católico”) que traduziu as antigas escrituras do hebraico e do grego para o latim, compondo assim a versão Bíblica Latina “A Vulgata” a pedido do Papa S. Dâmaso ao final do século IV chegando até nós completa. E por mais que não concordem, contra história não há argumento. Apócrifos, isto é no mínimo falta de cultura e conhecimento.

Anônimo disse...

Estes livros sempre fizeram parte do Cânon Bíblico, pois a exemplo dos Apóstolos que levaram o Evangelho ao Império Greco-romano, e utilizavam o Cânon Alexandrino, a Igreja primitiva adotou este cânon completo que contém 46 livros e não 39, conforme ao que está escrito em 2 Timóteo 3,16 – “Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça”, e portanto assim foram reconhecidos desde o Concílio de Nicéia (20 de maio de 325 - 19 de junho de 325). Aí veio um anti-cristo por volta de 1530 chamado Martinho Lutero com a pretenção de reformar a única igreja fundada por Cristo e retirou 7 livros desta mesma Bíblia que ele mesmo professava, uma vez que era padre da igreja católica, e adotou a tradução hebraica do antigo testamento com 39 livros, dividindo os cristãos. E se não fosse a Igreja Católica nem Bíblia as demais igrejas que se dizem cristãs tinham, pois é a unica que existia até 1530, e portanto herdou diretamente dos apóstolos e dos primeiros cristãos os ensinamentos e doutrinas, e dentro deste contexto foi São Gerônimo (Santo “Católico”) que traduziu as antigas escrituras do hebraico e do grego para o latim, compondo assim a versão Bíblica Latina “A Vulgata” a pedido do Papa S. Dâmaso ao final do século IV chegando até nós completa. E por mais que não concordem, contra história não há argumento. Apócrifos, isto é no mínimo falta de cultura e conhecimento.

JOELSON GOMES disse...

Anõnimo, ou vc n conhece ou n quer reconhecer o erros em que se mete. Por exemplo vc não discutiu nenhuma das observações que fiz exegéticas no meu texto. Outra coisa, o seu Santo Jerônimo quanto traduziu as Escrituras hebraicas e achou os apócrifos os colocou em apêndice a sua tradução e disse claramente: "eles não fazem parte do cânon sagrado". Ele sabia o que estava dizendo. Quanto as demais coisas que vc escreveu dá uma lida num livro de introdução ao AT de qualquer padre ou teólogo católico romano de respeito, eles vão confirmar o que escrevi. Mais, dá uma olhadinha nas introduções da Biblia de Jerusalém. Volte sempre.

Cesar M. R. disse...

Adendo sobre o "anti-cristo" Lutero. Ele não poderia reformar a "única" igreja fundada por Cristo. Essa igreja, enquanto instituição visível, nunca foi única!!! Isso é um mito que se conta aqui no Brasil há tempo.
A Igreja da Armênia (que tem o templo cristão mais antigo do mundo) nunca se uniu a Roma. A Igreja Assíria do Oriente também não se uniu a Roma (e nem à Igreja Ortodoxa Oriental), a Igreja da Inglaterra só se uniu a Roma por volta do século V ou VI (para depois separar-se novamente) etc etc etc. A unidade visível é um mito contado e recontado para ajudar a vender a falsa ideia do monopólio da salvação. Deus nos guarde dessa prepotência, não da vontade sincera de procurar a Verdade.
Respeito muito os católicos romanos, membros de UMA igreja cristã, e espero que respeitem a mim, membro de UMA igreja cristã. Todos nós na esperança de sermos contados naquela que é A Igreja Cristã, invisível e invencível.
Abraço,
Cesar

Anônimo disse...

Caro Joelson, você disse que não discuti com relação aos pontos que colocou em suas observações equívocadas, porém citei um único versículo do novo testamento que coloca por terra todos os seus argumentos de que os dois livros de
Macabeus não seriam inspirados porque teriam erros: 2 Timóteo 3,16 – “Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça”
Quanto as introduções que você sugere para eu dar uma olhadinha que confirmaria sua tese, eu possuo a Bíblia de Jerusalém,
olhei diretamente nas introduções dos dois livros de Macabeus, e pelo contrário está escrito: Os dois livros dos Macabeus
não faziam parte do Cânon escriturístico dos judeus, mas foram reconhecidos pela Igreja Cristã como inspirados. O relato do primeiro Livro de Macabeus abrange 40 anos, desde a ascensão de Antíoco Epífanes ao poder em 175, até a morte de Simeão e o
início do governo de João Hircano em 134 a.c, foi inscrito em hebraico mas só foi conservado na tradução grega. O segundo
livro dos Macabeus não é a continuação do primeiro, é em parte paralelo a ele, iniciando a narração dos acontecimentos um
pouco antes, no fim do reinado de Seleuco IV, predecessor de Antíoco Epífanes, representando um período de 15 anos e corresponde somente ao conteúdo dos caps.1-7 do primeiro livro e foi inscrito originalmente em grego. O 1Mc segue a cronologia macedônica ao passo que o 2Mc segue o cômputo judaico. Foram inscritos por diferentes autores com a missão única de nos instruir na palavra de Deus, assim como a exemplo dos evangelhos, que foram também escritos segundo a particulariedade
de cada evangelista, mas é claro inspirados pelo Espírito Santo, com a missão de nos transmitir a palavra de Nosso Senhor
Jesus, não cabendo comparações, pois se assim o fizer certamente achará muitas diferenças. Quanto a você falar
ironicamente "seu Santo São Gerônimo", não é somente meu, pois ele é reconhecido pela Igreja Católica como santo e Doutor
de toda a Igreja, e como santo pela Igreja Ortodoxa Oriental, onde é conhecido como São Jerônimo de Stridonium ou Abençoado
Jerônimo. Quanto a São Jerônimo não ter aceitado estes livros como inspirados, no princípio de sua missão em traduzir a Bíblia para o latim, realmente ele não havia os reconhecido porque foi para Belém estudar hebraico com os rabinos e o primeiro contato que teve foi com o cânon de Jâmnia, onde estes não tinham lugar na Bíblia Hebraica corrente, mas anos mais
tarde São Jerônimo aceitou estes livros como inspirados e os traduziu também para o latim, compondo a Vulgata. Reconhecendo
o princípio pelo qual a Igreja adotou o Canôn Alexandrino, a exemplo dos apóstolos, não se deixando seguir pelo julgamento dos judeus de Jâmnia
que excluíram estes livros. Além do que a primeira Bíblia impressa do mundo em 1450, a Bíblia de Gutemberg, muito antes da
reforma protestante já possuiam estes livros. Quero deixar claro que não tenho nada contra meus irmãos cristãos de outras
igrejas, só não aceito chamarem a santa doutrina católica, herdada dos apóstolos e dos primeiros Cristãos de heresias, até...

sadoutrina disse...

Mais uma falácia exaustivamente refutada.

Texto cheio de erros e tendencioso, mas vamos as devidas refutações.

Eu retirei trechso do texto e adaptei para uma melhor compreensão.

Acusação:

Contradição. "Ao invés de Lísias voltar para lutar (I Macabeus 4, 35), fez a paz com os hebreus (II Macabeus 11, 13-38).”

Primeiro não há nenhuma contradição nos textos citados, essa acusação é mais uma daquelas que “forçam a barra”, por que o texto de um autor contem fatos a mais do que o do outro. Vejamos os versículos citados, que o autor do texto citou pela metade:

“Vendo seu exército posto em fuga e os judeus cheios de bravura, prontos a viver ou a morrer valentemente, voltou Lísias a Antioquia para arregimentar tropas de mercenários, com o intuito de reaparecer na Judéia com um exército mais forte.” (I Macabeus 4, 35).

E também:

“A maior parte destes, feridos, sem armas, pôs-se a salvo. O próprio Lísias salvou-se, fugindo vergonhosamente. Mas Lísias era inteligente. Refletiu, pois, na derrota e concluiu que os hebreus eram invencíveis porque o Deus poderoso combatia com eles. Enviou-lhes uma proposta em condições justas, prometendo-lhes persuadir o rei a tornar-se amigo deles.” (II Macabeus 11, 12-14).


Como vemos os textos são bastante similares. O problema se dá em como conciliar Lísias ter ido para antiquia recrutar exércitos para guerrear em I Macabeus e ter enviado propostas de paz em II Macabeus.

Ora, solução é bem simples, em nenhum lugar fala que Lísias guerreou novamente com os judeus depois de ter fugido. O fato de Lísias ter ido para Antioquia recrutar soldados e mercenários não implica dizer que ele fez isso, ele só teve a intenção. Por que como já dito nenhum outro ataque de Lísias é encontrado.
Os textos ao invés de se contradizerem se completam, Lísias tinha a intenção de voltar como mais soldados, então acaba a descrição de I Macabeus que não relata que ele voltou, somente sua intenção de voltar.

Portanto II Macabeus vem a completar e descreve, que, como Lísias sabia que o exército dos judeus era imbatível resolveu mandar propostas de paz, ao invés de guerrear como seria sua primeira intenção ao fugir.


Não encontramos um nenhum contradição, e sim um complemento da mesma história.


Acusação:

Contradição. "Em 1º Macabeus 6, é narrada a morte de Antíoco Epífanes (soberano sobre a Palestina na época), mas em 2º Macabeus 1:11-17 e 9:1-18, 28, 29, as histórias são diferentes.”


Não há nenhum problema em os autores relatarem histórias diferentes a respeito da mostre de Antíoco Epifanes isso é bem comum na bíblia, vejamos:


Como Judas morreu?

Suicidando-se por enforcamento (Mt 27,5) ou por se jogar em um precipício (At 1,18)?


Como Golias Morreu?


Com uma pedra. (I Samuel 17, 50) ou com uma espada. (I Samuel 17, 51). Notem que é um versículo após do mesmo livro e do mesmo capítulo descrevendo coisas diferentes.

Isto tira a canonicidade destes livros?

Isso não é critério para descanonizar um livro, pois os autores descreveram as mortes de acordo com analogias ou até mesmo de acordo com a história que chegou até ele, o que importa não é a forma da morte, e sim que os ímpios morreram por serem inimigos do povo de Deus.

Acusação:

Contradição.

"Em I Macabeus 13, 43, 47 diz-se que Simão tomou a cidade de Gazara, em II Macabeus 10, 32-38, quem toma esta cidade é Judas Macabeu.”

Não há nenhuma contradição nas passagens, são apenas relatos similares, porém distintos.
Judas Macabeus tomou Gazara uma vez e seu Irmão Simão tomou outra. Eventos distintos nenhuma contradição.

Já que a réguatradição, para medir os livros dos Macabeus são estas pseudo-contradições, então com esta mesma régua vamos medir os outros livros e pedir que o nosso autor nos explique, assim como eu expliquei Macabeus.

sadoutrina disse...

Para o Autor nos explicar:

1º Contradição no Genesis:

Gn 1,26-27 contradiz Gn 2,7-8.18-23

Na primeira passagem citada Deus cria o homem depois de toda a criação e por seu verbo, na segunda cria o homem antes da criação e do barro, e cria todos os outros animais no intuito de achar uma companheira para o homem, então cria a mulher a partir da costela do homem!

'

2º Deus se arrepende ou não?

Gn 6,5-6 5. O Senhor viu que a maldade dos homens era grande na terra, e que todos os pensamentos de seu coração estavam continuamente voltados para o mal.
O Senhor arrependeu-se de ter criado o homem na terra, e teve o coração ferido de íntima dor.

'

1 Sm 15,29. Aquele que é a verdade de Israel não mente, nem se arrepende, pois não é um homem para se arrepender.


3º Quantos soldados havia em Israel e em Judá?

800 mil e 500 mil, respectivamente, segundo 2Sm 24 ou 1100 e 470 mil, respectivamente, segundo 1Cr 21?

'

4º Mateus atribui ao profeta Jeremias uma profecia de Zacarias (Mt 27,9);

'
5º Judas se suicidou por enforcamento (Mt 27,5) ou por pular em um precipício (At 1,18)?

'
6º Josué 10,12-13 o sol pode se mover?

7º II Samuel 24,1-3 comparando com I Crônicas 21, 1-3:

II Samuel 24,1-3 : 1. A cólera do Senhor se inflamou novamente contra Israel e excitou Davi contra eles, dizendo-lhe: Vai recensear Israel e Judá.

'

I Crônicas 21, 1-3 : "Levantou-se Satã contra Israel, e excitou Davi a fazer o recenseamento de Israel."

'

Quem excitou Davi a recensear Israel? Deus ou o Diabo?

Jorão tinha 32 anos quando começou a reinar e reinou 8 anos em Jerusalém (40 anos de idade). Morreu sem ser chorado por ninguém.

Os habitantes de Jerusalém proclamaram rei Ocozias, filho mais novo de Jorão (lembre que o rei morreu com 40 anos). Acazias (ou Ocozias), filho de Jorão tinha 42 anos quando começou a reinar e reinou por um ano.

Logo, Ocozias seria 2 anos mais velho que seu próprio pai (2.º Cr 21:20, 22:1-2)?

Pode um filho mais velho que o pai?

Contradiçaõ nos evangelhos:

'

Mt 5,1ss Vendo aquelas multidões, Jesus subiu à montanha. Sentou-se e seus discípulos aproximaram-se dele.

'

Lc 6,17-23 17. Descendo com eles, parou numa planície. Aí se achava um grande número de seus discípulos e uma grande multidão de pessoas vindas da Judéia, de Jerusalém, da região marítima, de Tiro e Sidônia, que tinham vindo para ouvi-lo e ser curadas das suas enfermidades.

'

Ora Jesus desceu ou subiu?

E várias outras existem do mesmo Jeito:


Mt 28,16 contradiz Lc 24,50ss

'

Mc 10,46ss contradiz Mt 20,29ss

'

QUANDO UM PROTESTANTE ME EXPLICAR ISSO TUDO AI, ELE PODE VIR ACUSAR OS DEUTEROCANONICOS DE "ERRO" e "DISCREPÂNCIA".

ESSES PSEUDO ARUMENTOS PROTESTANTES INVALIDAM TODA A BÍBLIA, COLOCAM AS SAGRADAS ESCRITURAS COMO SE FOSSEM OBJETOS VIS QUE NAÕ SERVEM PARA NADA.


APLICANDO ESSES ARGUMENTOS QUE O AUTOR USA CONTRA MACABEUS NOS OUTROS LIVROS QUE ELE MESMO TEM COMO CANONICOS, NAÕ VAI SOBRAR NADA NA BÍBLIA. A DIFERENÇA ENTRE UM PROTESTANTE E UM ATEU É SÓ SE DECLARAR ATEU, POIS O RESTO DAS FERRAMENTAS JÁ TEM, INCLUSIVE AS ACUSAÇÕES CONTRA A BÍBLIA.

Anônimo disse...

bom eu era muito ligado aos evangelicos mas depois de perder me filho eu fui buscar apoio das religioes mas so a igreja catolica e o espiritimsmo mim falaram palavras de conforto,eu cheguei a conclusao que religiao nao salva ninguem quem salva e jesus,os evangelicos se diz os donos da verdade eles acham que so eles entendem a biblia e que so eles vao ser salvo e as demais religoes vao pro inferno porem na biblia esta escrito que em nem um outro a salvaçao somente em cristo a salvaçao,eu fico com a palavra de deus que e verdadeira vou em todas as religioes que pregam o amor de deus e fazem o que jesus disse, amai a deus sobre todas as coisas e o seu proximo como a ti mesmo,a maioria dos crentes nao seguem essas palavras eles so sabe julgar os outros.

fiquem na paz de jesus

JOELSON GOMES disse...

Anônimo, talvez vc nunca tenha frequentado uma igreja evangélica, mas uma dessas QUE SE DIZEM EVANGÉLICAS e aí tem muita diferença. Quanto a Jesus só Ele é a salvação, mas Ele mesmo disse que os que o seguem devem guardar seus mandamentos (Jo. 14.21-24), e onde estão esses mandamentos? Na Biblia. E olhe, a Biblia não só diz que de deve amar, quem ama e não conhece as Escrituras não está fazendo nada. Leia os evangelhos e as cartas de Paulo e depois pense se qualquer religião leva a Deus e é de Deus. Volte sempre.

Anônimo disse...

O Sã doutrina simplesmente esmagou as heresias protestantes. KKKKKKKKKK

JOELSON GOMES disse...

Anonimo, se a SUA sã doutrina é dizer que as Escrituras que não podem falhar estão cheias de contradições, e isso para defender os apócrifos, realmente nasci para ser Protestante. O deus das escrituras cheias de falhas não é o meu. Poderiam arranjar outro argumento.Volte sempre.

JOELSON GOMES disse...

Bem, o “Sã Doutrina” deve ter ouvindo tanto padre falar que ficou obliterado. Bem, vamos deixar os próprios teólogos católicos-romanos desmentirem a ele.


1- Sobre a contradição de 1Macabeus 4.35 com 2Macabeus 11.13ss, veja o que diz a Biblia de Jerusalem: “O autor (de 1Macabeus) parece ignorar as tratativas que seguiram esse choque decisivo entre Judas e i importante exército de Lísias (2Mc 11,13s) (Biblia de Jerusalém. São Paulo: Paulus, 2002, p. 729).


2- A segunda contradição é tão fragrante que o autor da resposta agora para defender os SEUS apócrifos vai procurar contradição em toda a Escritura. É um argumento mais ou menos assim: “se o meu apócrifo não presta, nenhum livro da Biblia presta”. Veja as “provas” dele:

a- Ele diz que há contradição entre Mt. 27.5 e At. 1.18. Ora, isso já foi tão respondido, mas vou repetir: “Em primeiro lugar, estes dois relatos podem ser mutuamente complementares, pois não são contraditórios. A explicação padrão sobre a morte de Judas, é a de que, assim como descrito em Mateus, ele teria se enforcado. Acredita-se que tenha sido acima do vale de Hinnom, utilizando uma árvore à beira de um penhasco. Eventualmente a corda ou o galho se rompeu, e o corpo de Judas caiu e teve o fim descrito em Atos. Como Judas se enforcou na Páscoa, e antes do Sábado, haveria tempo para que isso acontecesse, pois o esperado é que nenhum Judeu iria mexer no corpo: tocar um defunto o deixaria impuro, e tirá-lo de lá, constituiria trabalho no Sábado. Será que o galho poderia ter se rompido? Sim, é possível, inclusive porque até hoje em dia, muitas árvores ali da região apresentam os galhos mortos e secos”.

b- Entre 1Sm. 17.50 e 51 tem contradição só se for na Biblia que ele usa. Pois o texto diz que no verso 50 Davi matou Golias com a pedra, e no 51 correu, pegou a espada e cortou-lhe a cabeça, com ele JÁ MORTO.

3- Sobre a terceira contradição entre 1Macabeus 13. 43, 47 e 2Macabeus 10. 32-38 vou deixar os próprios escritores católicos romanos comprovarem. Comentando 2Mc 10. 32, diz a Biblia de Jerusalem: “2Mc inclui no ciclo desse herói (Judas) a famosa tomada de Gazara...Entretanto o autor de 1Mc (13, 43; cf. 14, 34) a atribuirá, COM JUSTIÇA, a seu irmão Simão” (Biblia de Jerusalem, 2002, p. 785). E o comentário São Jerônimo: “porque Simão tomou Gazara (1Mc 13,43) e não Judas, é melhor corrigir o texto” (Comentário São Jerônimo. São Paulo: Paulus, 2007, p. 879). Não existem na história DUAS tomadas de Gazara, mas UMA, e os livros apócrifos dos Macabeus se contradizem.

Contunua...

JOELSON GOMES disse...

4- Das outras “contradições” que o romano tenta arranjar na Biblia para defender seus apócrifos a 1ª e a 2ª não merecem consideração para já estudou hermenêutica. Sobre a 3ª Gleason Archer comenta: "1 Cr indica o número de todos os homens disponíveis para a guerra, em idade para o serviço militar, treinados ou não para a batalha. Todavia, em 2 Sm 24, ficamos sabendo que o relatório de Joabe mostrava um subtotal de 800 mil veteranos "homens de guerra" (ishayil). Mas talvez houvesse um adicional de 300 mil homens na idade do serviço militar em reserva, que nunca haveriam entrado em combate. Os dois contingentes somariam 1.100.000 homens. No que concerne a Judá, 2 Sm 24 apresenta um número redondo, 500 mil ou 30 mil a mais que na passagem correspondente de 1 Cr 21. Mas devemos considerar que 1 Cr 21:6 esclarece que Joabe não terminou a contagem, porque não fez o censo da tribo de Benjamim (nem de Levi) quando Davi se tornou consciente do pecado e da incoveniência de prosseguir no recenseamento. Observe que na divisão do reino em duas partes, Norte e Sul, logo após a morte de Salomão, em 930 a.C., a maior parte dos benjamitas permaneceu leal à dinastia de Davi e formava (ao lado de Simeão, ao Sul) o reino de Judá. Parece-nos, portanto, que o total geral de soldados disponíveis ao rei, para os erviço militar, 1.600.000 era de: 1.100.000 de Israel; 470 mil de Judá e Simeão; e, 30 mil de Benjamim". (Fonte: Gleason Archer; "Enciclopédia de Temas Bíblicos"; ed.Vida. pg.164)

• A 4ª . Jamieson, Fausset and Brown: citando Ligtfoot: ”Jeremias teve o primeiro lugar entre os profetas, e decide que ele venha a ser mencionado, acima de tudo o resto em Mt 16: 14; porque ele ficou em primeiro lugar no volume dos profetas (como ele prova a partir do aprendido David Kimchi), portanto, ele é primeiro nomeado. Quando, portanto, Mateus escreve um texto de Zacarias, sob o nome de Jeremias, ele apenas cita as palavras do volume dos profetas em seu nome que ficou em primeiro lugar no volume dos profetas”. Eis porque o autor usa Jeremias. E para uma discussão exegética consulte-se: http://marceloberti.wordpress.com/2009/10/07/jeremias-ou-zacarias-o-que-mateus-quis-dizer-em-mt-27-9/

• A 5ª sobre Judas já está respondida.

• A 6ª é fácil, uma figura de linguagem que se usa até hoje. Do ponto de vista da terra quem parou o sol ou a terra? É claro que para o observador humano foi o sol que parou, era assim que ele via de onde estava.

• A 7ª “SOLUÇÃO: As duas afirmações são verdadeiras. Embora tenha sido Satanás que diretamente incitou Davi, foi Deus que permitiu essa provocação. Embora o propósito de Satanás tenha sido destruir Davi e o povo de Deus, o objetivo de Deus era o de humilhá-los e ensinar-lhes uma valiosa lição espiritual. Essa situação é bem semelhante àquela descrita nos primeiros capítulos do livro de Jó, nos quais tanto Deus como Satanás estiveram envolvidos com o sofrimento de Jó. Semelhantemente, ambos estiveram envolvidos na Crucificação de Jesus. O propósito de Satanás era destruir o Filho de Deus (Jo 13:2; 1 Co 2:8). O objetivo de Deus foi redimir a humanidade pela morte de seu Filho (At 2:14-39)”.

JOELSON GOMES disse...

• 8ª 2Cr. 21.20 e 22.1-20- temos aqui um claro erro do copista, que poderia facilmente ser cometido através de uma semelhança das letras numéricas bm, 42, bk, 22, e a prova disso é que alguns exemplares da Septuaginta, e versões siríaca e em árabe tem 22, como está em 2Rs. 8.26. Particularmente a versão síria utilizada na Igreja de Antioquia dos tempos mais antigos, uma cópia obtida pelo bispol Usher já traz o número é 22.

• 9ª Mt. 5 com Lc. 6, quem disse que é o mesmo sermão? É só ler os dois para ver que tem pontos semelhantes, mas pontos diferentes e o Sermão do Monte é completamente diferentes. São dois discursos, não UM.

• 10ª Segundo ele Mc 10,46ss contradiz Mt 20,29ss. Bem, repare que em momento algum Marcos afirma que se tratava de APENAS UM cego. Naturalmente, ele, com seu estilo resumido (é o menor dos quatro Evangelhos) concentrou-se no cego mais falante, naquele que tomou a iniciativa. E era o conhecido, pois até seu nome está citado. Em momento algum ele nega haver outro cego no episódio. Quem vê UM está vendo mal.

O castelo de cartas romano para tentar defender seus apócrifos e desacreditar as Escrituras não tem pés, cai fácil.
Santo Agostinho (354-430) certa vez afirmou: “As consequências mais desastrosas devem seguir-se à crença de que existe algo falso no livro sagrado. Isso equivale a dizer que os homens por meio dos quais as Escrituras chegaram até nós, encarregados de colocá-las por escrito, registraram algo falso nesses livros. Se nesse sagrado santuário de autoridade se admitir a possibilidade de haver uma só declaração falsa, não restará uma única sentença desses livros que, parecendo a alguém difícil de praticar ou de nela crer, não possa ser explicada pela mesma regra fatal como uma afirmação na qual o autor, intencionalmente, declarou o que não era verdade” (Epístola).

Faria bem o amigo romano se prestasse atenção nas palavras de seu santo.

Anônimo disse...

Devemos entender uma coísa em primeiro lugar::

Todos os livros que estavam escritos em aramáico e grego, escrito por apóstolos,discipulos e profetas, foram compilados para o latim primitivo que era a linguagem da época do Império Romano. E quem Escreveu foi um bispo da Macedônia no século 3 após Cristo.

Nesta trascrição foi excluída muitas coísa e relatos, e incluídas outras de A igreja Romana achava interessante., daí eles, repetindo eles (Igreja de Roma) excluiram os Macabeus, e não seguimentos judeus., que por sinal não escreveram biblía nenhuma,

Todos os Livros Primitivos que se salvaram., é porque uns poucos dos Templários, que assumiram Jerusalem Como Reis...Imagine um Merovingio Frances, como Rei de Jerusalem, e em oculto poucos destes homens guardaram os livros primitivos, como até hoje estão guardados.,Daí o Grande Segredo que eles tem velado., e Com isso o Papa Clemente em traição ao Templários começa a persiguiçõo executando-os em Fogueiras....Muitos fugiram e geração até hoje velando o grande segredo.

Os tempos estão chegando., e O Grande Segredo será revelado, rachando a estrutura do Império Católico Romano....a estrutura do Cristisanismo forjado e pregado por este império.
A Verdade Será Revelada.
Prior.King...SP

JOELSON GOMES disse...

Bem anônimo, o que posso dizer é que isso NÃO TEM BASE HISTÓRIA NENHUMA. VOCÊ NÃO VAI ENCONTRAR UM UNICO HISTORIADOR QUE DEFENDA ESSA BARBARIDADE. Quem te ensinou isso comeu teu dinheiro.

Anônimo disse...

Parabéns, ao pessoal que refutou com base e lógica, cada vez me convenço mais da santa doutrina católica

Gleisom Aquino disse...

Tem muitos gente com uma boa base em teologia aqui eim.
Mas cai no descredito quando diz que Jesus é Deus.

Em fim.

Macabeus é um livro histórico, eu não o considero canônico por ter uma forma de escrita muito diferente dos outros livros.

lu disse...

Irmão para de repetir as coisas que lhe galam e vai fazer uma pesquisa séria, a antiga aliança que vcs chamam de velho testamento. (Tanakh) existe antes da própria igreja católica, os livros dos profetas que compõem o velho testamento também, o livro de Mateus também foi escrito em hebraico, o livro de hebreus também, repetir essa estorinha que graças a igreja católica a Bíblia foi traduzida é chamar as pessoas de incapacitadas de aprender uma língua fácil que é o hebraico, você já ouviu falar na peshita, que trata-se da nova aliança escrita em aramaico e traduzida em hebraico também? Que eu saiba, a igreja católica nunca teve interesse que a Bíblia chegasse às pessoas, por isso liam em latim para os humildes que não sabiam a língua nunca entendesse, da mesma forma como faz hoje, viciando o povo em religiosidade e nos jornaizinhos prontos, evitando assim que as pessoas conheçam a verdade na Bíblia. Eu particularmente estudo na Bíblia em hebraico, e para crêr no Messias o velho testamento é suficiente. Aproveita a discussão e começa a estudar a Bíblia a fundo, sem precisar ficar copiando texto prontos. Que o Eterno Adonai posso abrir a sua mente para que você encontre a verdade. Shalom!

Edson disse...

Anônimo, como evangélico, as vezes preocupava-me em pensar se somos presunçosos, mas logo Deus me convence que pela própria Palavra de Deus, estamos no caminho certo, verdadeiramente o único caminho, Jesus. Se não vejamos:

E sabemos que já o Filho de Deus é vindo, e nos deu entendimento para que conheçamos ao Verdadeiro; e no que é verdadeiro estamos, isto é, em seu Filho Jesus Cristo. Este é o verdadeiro Deus e a vida eterna.
1 João 5:20

Lily Chauque disse...

Nosso Senhor Jesus nao validou o culto dos morto pelo contrario. Mesmo que se orasse antes o Senhor Jesus revogou. Porque continuam a orar pelos mortos? Quem e maior Cristo ou Macabeus?

Congregação NETSARIM disse...

Deus parou o Sol. ..é isso que está escrito...A TERRA É PLANA

NÃO PARE AQUI VÁ PARA OS TEXTOS MAIS ANTIGOS.