Páginas

Pesquisar este blog

EI VOCÊ VENHA SEGUIR TAMBÉM!

domingo, 14 de fevereiro de 2010

O DRAMA DE AB(RIR)SALÃO


Estou lançando o livro da minha máxima autoria...


"O drama de Abrirsalão"


Uma história de ódio, ganância, olho grande, ódio de novo, inveja, manipulação e mais ódio.



Neste livro a autora lhe incita a sentir mais raiva ainda dos aproveitadores e oportunistas do ministério pastoral.


Situação dramática é aquela em que o sujeito anda pela rua levando para casa a notícia de que acabou de perder o emprego.


Correção: seriiiia dramática, pois o cabra em questão não era muuuito chegado nessa coisa de bater cartão, ficar debaixo de sovaco de encarregado e coisa e tal.

O negócio dele era ser autônomo, trabalhar na obra do Senhor, levantar a hora que bem entendesse cedo e sair pelas casas dos irmãos da Igreja, com ministério em tempo integral.

Uma oração numa casa, um cafezinho, uma visita pra irmã desanimada, opa...hora do almoço, uma passada no comércio do irmão Zé, e aí já era quase noite. Porque não ficar pra janta?

Não, trabalhar para o mundo não era pra ele, por isso tomava cuidado para não criar raiz em emprego nenhum.

Ali ia um jovem de 22 anos, preocupado com as almas, cheio de vontade de ser Pastor, mas nutrindo um sonho bem maior: abrir seu próprio ministério.

A irmã Mazinha, já tinha profetizado que ali no meio da congregação Jeová Rapá ia levantar alguém para ser Pastor.


Uuiiiii...ele arrepiou todo na hora, sentiu que a profetada era pra ele e deu uma rodopiada tão forte que, até hoje, quando lembra, sente tontura.

"Chegou a minha vez, chegou a minha hora!" , pensou ele de imediato.

Já estava mesmo achando que o Ministério Humildes Reunidos estava ficando pequeno demais para ele e o seu Pastor, então teve isso como confirmação, aleluiasssssssssssssssss!!!

E lá ia ele, felizinho da vida, andando pela rua com uma única preocupação: encontrar um salão pra alugar pelas redondezas, avisar logo os irmãozinhos que também estavam insatisfeitos com o Pastor e finalmente, parar de bater cartão.


Na minha opinião, uma das maiores desgraças que assombram a realidade evangélica é o fato de haverem tantas Igrejinhas (e Igrejonas) abertas sem explicação, com um fulano no auge de sua inépcia à frente do "negócio".

...esses caras (maioria) tem no currículo histórias de insatisfações e encrencas com os antigos líderes, terminando por promover divisões, ou seja, tem natureza rebelde.

Muitos são mandriões incompetentes para cuidarem de suas próprias vidas e famílias, e vêem no ministério um cabide de emprego, um leque de possibilidades que justificarão sua falta de vontade de estudar e começar de baixo numa empresa.

É de baciada, já ficam empregados ele, a esposa, filhos e todos os macacos que forem penduradas nesse galho.

Eu defendo a idéia de que ser Pastor nasce potencialmente da convicção do chamado e não da formação teológica, porém também defendo que uma pessoa realmente chamada deve...


*aprender o caminho da submissão dentro de um ministério

*se preparar em curso teológico

*ver na espera pelo tempo certo algo muito positivo

*aguardar seu envio


Essa lobaiada que abre salão aqui e ali, que arrebanha crentes de outras Igrejas, que força o apelo na hora da oferta pra comer bem, faz parte de uma categoria de pessoas que deveria tentar achar o seu lugar na Igreja (no Reino, nem se fala), qualquer lugar que não fosse o púlpito.


E assim vai se desenrolando o meu magnífico livro.


Quem quiser ler o resto vai ter que comprar porque dependemos dessa grana para pagar o aluguel do nosso salãozinho.


Nada para mim, tudo para a obra.


Agora, se mesmo lendo esse livro você continuar sonhando em abrir seu ministério próprio, vai de brinde um valioso manual.


Não, meu livro não é plágio e quem disser que é, vai ter que provar!


"Ai, de vós, escribas e fariseus hipócritas, porque rodeiam mar e terra para fazer um prosélito e, uma vez feito, o tornais filho do inferno duas vezes mais do que vós!"


Mateus 23:15


Fonte: Blog da Pastora Gente

10 comentários:

Hellen Taynan disse...

Muito pertinente este tema do livro. Qualquer um agora bota uma gravata e se denomina pastor. Isso enfraquece a classe sem contar que desviam inúmeros cristãos do caminho de Deus. Parabéns pelo post!

Helvecio.p disse...

Ah Bom..Esse livro é de graça? Tem muito a ver com a realidade sim, mas o julgamento, me perdoe, é absolutamente imbecil. Vai ter a versão "lançar livro"? Pois isso também dá dinheiro...

Já pensou no desserviço à pregação do evangelho? você sabia por acaso que a pregação do evangelho só avançou por causa dos pregadores simples, pobres e com pouca instruçãow Que a maioria dos ministros com formação teológica profunda, não tem um milagre ou experiência com Deus para relatar?
Deveria saber.

Joelson Gomes disse...

Helvecio, o grande problema é o que andam chamando de EVANGELHO. Nem todo mundo que se diz pregador, que anda com uma Biblia e fala em Jesus está pregando o EVANGELHO. O EVANGELHO tem um conteudo, e onde este coteudo n for anunciado, por mais sincero que se seja, por mais milagres que se tenha, ali n está a pregação do evangelho. Aconselho para leitura: O EVANGELHO SEGUNDO JESUS( John MacArthur/FIEL). Deus abençoe vc e volte sempre.

Lois disse...

Meu caro Joelson,me parece que vc é um deles que vc referiu.
Não jugueis para que não sejais jugado.
Jogar pedra nos outros é muito fácil doi não é mesmo?Será que vc gostaria que jogassem pedra em vc?
A Igreja de Cristo,somos nos.
Não estou falando de 4 paredes.
Agora me pergunto, será que vc é uma Igreja?.
Um seguidor de Jesus? Ou perseguidor de Jesus.
Existem pessoas sérias sim! comprometidas no ministério do evangelho.
Outra coisa,copiar texto dos outros é uma Verdadeira falta de criatividade.
Que Deus tenha misericórdia de vc.

Joelson Gomes disse...

Lois, obg pelas palavras "encorajadoras". Cada comentario destes me mostra que estou no rumo certo, na contramão do sistema.Realmente tem muita gente pregando o evangelho, n nego. Mas, tem muito picareta, divisor de igreja, aproveitador da boa fé alheia, do desconhecimento biblico e misticismo do brasileiro. E este número é muito maior do que imaginamos e dos que pregam a verdade. Imagine se Jesus, Paulo, Lutero, Calvino, e todos os grandes homens que pregaram a verdade pensassem como vc que não se deve julgar. Onde estariamos nós? o próprio Cristo no disse que deveriamos julgar (Jo. 7:24).E nós sabemos que a vida é um julgamento constante, sem julgar n se faz nada. Devemos ser criteriosos e julgar o que ouvismos (1Jo. 4-14),devemos julgar até até as profecias (1Co. 14:29 ; 1Ts. 5:20-21).Quem lhe disse que vc não deve julgar está te conduzindo errado. Deus abençoe e vc e volte sempre.

Lóis disse...

Pois é os falsos mestres exteriormente parecem justos,mas"interiormente são lobos devoradores"Mt7.15.
Eles devem ser identificados pelos seus "frutos".Os "frutos"dos falsos mestres consistem,principalmente,no caráter dos seus seguidores 1 jo 4.5;6.
O falso mestre produzirá discípulos que manifestarão as seguintes características:Serão cristãos professos,cuja lealdade é dedicada mais a indivíduos do que ao seu criador Rm1.25.
Serão seguidores que se ocupam mais com seus próprios desejos do que com a glória e a honra de Deus.Sua doutrina será mais antropocêntrica do que teocêntrica 2 Tm4.3.
Serão discípulos que aceitam doutrinas e tradições dos homens,mesmo que isto contradiga a Palavra de Deus. jo4.6.
Concluindo: A obidiência à vontade de Deus,requerida por Cristo,é uma condição básica conducente à salvação,mas Cristo também declara ser ela uma dádiva ligada à salvação dentro do reino.Embora seja a salvação uma dádiva de Deus,o cristão deve buscá-la continuamente;recebê-la e evidenciá-la mediante uma fé sincera e decidido esforço.
E nas muitas exortações para que o cristão mortifique o pecado e se apresente a deus como sacrifício vivo. Rm6.1-23;8.
Meu caro reveja seus conceitos tira a trave do teu olho primeiro.
Será que vc não sabe,que o joio está misturado com o trigo? Não seja ingênuo.
Temos muito servos fíeis a Deus sim, e muitos.Vc é um deles?
Não jugueis segundo aparência,mas sim pela reta justiça.

Pastoragente disse...

Pô, Joelson, arrumou pra cabeça, né??? Kkkkkkkkkk.
É...o preço é caro mesmo.
Agradeço a todo os que eram opinião sobre o assunto aqui no seu digno blog e deixo uns esclarecimentos:

"Eu parabenizo muitos pregadores leigos que exercem liderança ministerial de forma digna, lúcida e coerente.
Vou me repetir dizendo que o chamado pastoral nasce potencialmente da convicção e não da formação teológica.
Desastres vemos de ambos os lados:
*de quem estuda
*de quem nunca estudou

Então, isso não é fator determinante, porém o estudo é um COMPLEMENTO INTERESSANTE se a pessoa somá-lo à unção do Espírito Santo.
As informações culturais, geográficas, históricas e outras, levam um homem ou mulher cheios do Espírito a não falar tanta bobagem no púlpito.

Atos 22:1-3
“...sou judeu, nascido em Tarso da Cicília, mas ensinado aos pés de Gamaliel, instruído segundo todo o rigor da Lei, zeloso por Deus, assim como vocês...”

E QUEM ERA GAMALIEL?
Resumindo, ele foi fundador de 2 Escolas de Pensamento dentro do farisaísmo judaico e era tão considerado que foi o primeiro e receber o título de raban, superior ao título de rabino.
Ser um discípulo desse homem significava ter freqüentado a USP de tradições rabínicas.
Quando Paulo se dirige ao povo, ele o faz como discípulo de CRISTO e apenas cita sua formação talvez para ser respeitado e ouvido por tantos defensores da Lei presentes.

Eu creio exatamente dessa forma!!!
*O estudo abre certas portas para o poder do Espírito tomar a cena.
*O estudo impede a enxurrada de incoerências na hora da pregação (e olha que eu poderia te dar 1.000 exemplos que vi ao vivo e a cores).
*O estudo reforça a fé, pois temos informações humanas onde fica ainda mais clara ainda a manifestação do milagre.
*O estudo nunca será substituto da unção do Espírito Santo na mente de pessoas que entenderam o evangelho"

Abraços a todos.
Ah, amado Joelson, explica aí pros seus leitores que o negócio do livro é uma paródia, brincadeirinha...vai que algum desavisado leva a sério (eu mereço).
O negócio é orar porque se o povo cisma que opinião é julgamento vai querer nos atirar no fogo do inferno junto com os falsos mestres (como se isso não fosse o verdadeiro julgamento).
ABRAÇÃÃÕOO

Joelson Gomes disse...

"Meu caro reveja seus conceitos tira a trave do teu olho primeiro.
Será que vc não sabe,que o joio está misturado com o trigo? Não seja ingênuo.
Temos muito servos fíeis a Deus sim, e muitos.Vc é um deles?"

ÔÔ Lois que é isso? Vc está me julgando?? RSRS Cuidado hein?

E o que eu disse continua. As Escrituras mandam julgar reto, e se não existisse julgamento como existiria pregação da verdade? Quem prega e por si só um julgador. A não ser que concorde com tudo, aí é outra história.

Volte sempre.

Pastoragente, obg pela visita

Lóis disse...

Pois é pastoragente será que podemos acreditar no que vc fala?
Achei que seu blog era sério,mas estou enganado. Que decepção!e engano!
Vc disse que é uma brincadeira o texto.Quantos textos foi engano por ai? Desde o ínicio eu já sabia que não era sério.
Fique sabendo, com a Palavra de Deus não se brinca, principalmente fazer hora com os seus santos.Muitos inocentes levam a sério.
Vc como uma "pastora",ou seja eu nunca vi mencionar na blíblia pastora,isto não existe, é mais uma mentira.No que eu sei, é mencionado pastor.Vc deveria dar exemplo.Não me leval a mal ok?

Meu presado Joelson, foi vc que disse para jugar não é mesmo?
Também não me leva mal não ok?
Se possível repasse para a "pastora". Um abraço.

Pastoragente disse...

Desculpa Joelson, ficar ocupando seu espaço e o faço pela última vez se vc achar que não é legal, ok?
Minha resposta é aqui porque o Lóis fala comigo por aqui.

Bem, Lóis, foi-se o tempo em que eu chorava e me importava se alguém não cria no meu testemunho de vida.
Agora só me chateio se alguém que me conhece de verdade se decepcionar comigo.
É impossível você, que nunca me conheceu, saber quem sou eu.
Acreditar no que digo? Não precisa, o que me importa é não envergonhar o evangelho.

MEU JOVEM, EU DISSE QUE O LIVRO ERA UMA PARÓDIA E NÃO O TEXTO.

Você sabe o que é paródia?
É quando se faz alusão a algo já existente, no caso fiz uma paródia utilizando um livro do Caio Fábio...só isso!

Ah, e se vc tem algum preconceito contra mulheres no ministério, isso é outra looonga história.

Não precisa me chamar de Pastora, pode me chamar de irmã...sou serva, apenas isso.
Quem conhece meu blog DE VERDADE E NÃO FICA SÓ PASSANDO OS OLHOS NOS POSTS sabe que eu abomino essa questão de títulos.
Abraçooooooooooooooo.

NÃO PARE AQUI VÁ PARA OS TEXTOS MAIS ANTIGOS.