Páginas

Pesquisar este blog

EI VOCÊ VENHA SEGUIR TAMBÉM!

sexta-feira, 1 de janeiro de 2010

A VERGONHA DE BORIS CASOY


Quanto vale um pedido de desculpas por um ato proposital? Boris Casoy, jornalista âncora do "Jornal da Band" deve saber responder a essa pergunta. O que ele ignora é a consequência de suas palavras de péssimo gosto dirigidas a uma classe de trabalhadores honesta e tão digna de respeito quanto qualquer outra.

Durante a exibição do telejornal do último dia 31, após as felicitações de Ano Novo de uma dupla de garis, o jornalista não percebeu que o microfone estava aberto e falou o que pensava: "Que merda... dois lixeiros desejando felicidades do alto de suas vassouras... dois lixeiros... o mais baixo da escala do trabalho", disse Boris Casoy.

Veja o vídeo aqui

As desculpas vieram na edição do telejornal deste dia 1º. Leia abaixo na íntegra as palavras de Casoy:

"Ontem, durante o intervalo do 'Jornal da Band', em um vazamento de áudio, eu disse uma frase infeliz, que ofendeu os garis. Por isso, quero pedir profundas desculpas aos garis e aos telespectadores do 'Jornal da Band'."

FONTE: Bulanabula

5 comentários:

lioness disse...

É, tem coisas que não se apagam...
Bom, tem um selo para você no meu blog http://lioness-tocadaleoa.blogspot.com/
Feliz 2010!

Mário Celso S Almeida disse...

Obrigado pela sua visita ao meu blog...Fico contente por saber que existem pessoas como você, postando arquivos edificantes para toda a comunidade cristã...

God Blesses you
Mário Celso

Anônimo disse...

As desculpas foram tão vazias quanto a infelicidade das ofensas,
e com certeza os garis foram mais verdadeiros....

Alliadoo disse...

Não tenho paciência para assistí-lo, pois, considero-o parcial demais para um jornalista...

Obrigado pela visita ao meu blog!

Permaneçamos firmes!

Adonias Soares disse...

Bem, ele ofendeu os garis e pediu desculpas.

A minha "classe trabalhista" tbm tão honesta quanto qualquer outra vive sendo ofendida. E os adjetivo mais carinhoso que recebemos é: VAGABUNDO.

Se o pedido de desculpas dele foi sincero, não cabe a mim julgar.

NÃO PARE AQUI VÁ PARA OS TEXTOS MAIS ANTIGOS.