Páginas

Pesquisar este blog

EI VOCÊ VENHA SEGUIR TAMBÉM!

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

TEÓLOGOS QUESTIONAM A EXISTÊNCIA DE ADÃO E EVA.


Pesquisas do Instituto Gallup e do Pew Research Center afirmam que quatro em cada 10 americanos acreditam na existência literal de Adão e Eva. Esta é uma das crenças centrais de grande parte do cristianismo conservador, e dos evangélicos em particular.

No entanto, recentemente alguns estudiosos conservadores passaram a afirmar em público que já não conseguem acreditar no relato de Gênesis como antes. Perguntado sobre o fato de sermos todos descendentes de Adão e Eva, Dennis Venema, biólogo cristão da Trinity Western University, respondeu: “Isso vai contra todas as evidências genômicas que reunimos ao longo dos últimos 20 anos, então não é algo provável”.

A pesquisa do Genoma Humano

Venema diz que não há maneira de rastrear a humanidade até um único casal. Ele diz que com o mapeamento do genoma humano, está claro que os humanos modernos surgiram a partir de outros primatas – muito antes do período literal de Gênesis, que seria apenas alguns milhares de anos atrás. Dada a variação genética da população atual, ele diz que os cientistas não conseguem conceber uma população abaixo de 10.000 pessoas, em qualquer momento em nossa história evolutiva.

Para reduzir tudo a apenas dois antepassados, Venema explica: “Você teria que postular que houve uma taxa de mutação absolutamente astronômica que produziu todas estas novas variantes, em um período de tempo incrivelmente curto. Esses tipos de taxas de mutação não são possíveis”.

Venema é membro da BioLogos Foundation, um grupo cristão que tenta reconciliar fé e ciência. Esse grupo foi fundado por Francis Collins, um evangélico que atualmente lidera o Instituto Nacional de Saúde.

Venema faz parte de um grupo crescente de estudiosos cristãos que dizem desejar ver sua fé entrar no século 21. Outro é John Schneider, que até recentemente ensinou teologia no Calvin College, em Michigan. Ele diz que é hora de encarar os fatos: “Não houve Adão e Eva históricos, nem serpente, nem maçã, nem queda que derrubou o homem de um estado de inocência”.

“A evolução torna bastante claro que na natureza e na experiência moral dos humanos, nunca houve qualquer paraíso perdido”, diz Schneider. ”Acho que os cristãos têm um desafio, um trabalho grande em suas mãos para reformular algumas das suas tradições em relação os primórdios da humanidade.”

Dennis Venema indica o caminho que reconciliaria as posições: “Se ler a Bíblia como poesia e alegoria, assim como tem partes históricas, você poderá ver a mão de Deus agindo na natureza – e na evolução. Não há nada a temer fazendo isso. Não há com o que se preocupar É realmente uma boa oportunidade para termos uma compreensão cada vez mais precisa do mundo. A partir de nossa perspectiva cristã, esse é um entendimento cada vez mais preciso de como Deus nos trouxe à existência”.

Este debate sobre um Adão e Eva históricos não é apenas mais uma disputa, pois parece estar dividindo a intelectualidade evangélica norte-americana.

“O evangelicalismo tem uma tendência a matar seus jovens talentos”, diz Daniel Harlow, professor de religião no Calvin College, uma escola cristã reformada que tem a queda literal de Adão e Eva como parte central de sua fé.

O Calvin College não aceitou ele ter escrito um artigo questionando o Adão histórico. Seu colega, o teólogo John Schneider, escreveu um artigo semelhante e foi pressionado a demitir-se após 25 anos trabalhando na faculdade. Schneider está vivendo agora de uma bolsa de pesquisa da Universidade Católica Notre Dame.

Vários outros teólogos bem conhecidos de universidades cristãs têm sido forçados a se demitir por causa desse debate. Alguns veem um paralelo com um momento histórico anterior, quando a ciência entrou em conflito com a doutrina religiosa.

“A controvérsia da evolução hoje é um momento tão crucial quando o julgamento de Galileu”, diz Karl Giberson, autor de vários livros que tentam conciliar cristianismo e evolução, incluindo A Linguagem da C iência e da Fé, escrito em parceria com Francis Collins.

Giberson – que ensinava física no Eastern Nazarene College, entende que esse ponto de vista tornou-se muito desconfortável na academia cristã – e o questionamento de Adão e Eva é semelhantes ao que experimentou Galileu no século 17, quando desafiou a doutrina católica que afirmava que a Terra girava em torno do sol e não o contrário. Galileu foi condenado pela igreja e levou mais de três séculos para o Vaticano para expressar arrependimento por seu erro.

“Quando você ignora a ciência, acaba pagando caro”, diz Giberson. ”A Igreja Católica pagou um alto preço durante séculos por causa de Galileu. Os protestantes fariam muito bem se olhassem para esse fato e aprendessem com ele.”

Outros teólogos dizem que os cristãos não podem mais se dar ao luxo de ignorar as evidências do genoma humano e dos fósseis apenas para manter uma visão literal de Gênesis. ”Este assunto é inevitável”, diz Dan Harlow do Calvin College. ”Os evangélicos precisarão enfrentá-lo ou apenas enfiar a cabeça na areia. Se fizerem isso, perderão qualquer respeitabilidade intelectual que possuem.”

Albert Mohler, do tradicional Seminário Batista do Sul, explica: “No momento em que você diz ‘temos que abandonar nossa teologia para ter o respeito do mundo’, acaba ficando sem a ortodoxia bíblica e sem o respeito do mundo”.

Mohler e outros dizem que, se outros protestantes querem acomodar-se à ciência, não devem se surpreender se isso os fizer negar a fé.


Pavablog

7 comentários:

Calebe Borges disse...

Teólogos do capeta!!! Se não acreditam na verdade dita por Deus, são é anticristo! Essa gente que estuda pra ser pastor, são meros hipócritas, sem o Espírito Santo... se chamando doutores, mas são meros bosta!
São tão burros, que a própria ciência afirma que todos viemos de uma mesma mãe, por haver um gene que é passado de mãe para filho.. e todos temos o mesmo!

Não saberia explicar em letras, pois o assunto é bem comprido.. pesquisem sobre isso e acharão repostas!

Caline Galvão disse...

Se Adão não existiu, Jesus Cristo é uma farsa, já que na genealogia de Cristo existe Adão.

Caline Galvão disse...

Sabe qual é a maior burrice desses teólogos? É que a Bíblia foi escrita para conduzir o homem à salvação. Não interessava falar na Bíblia sobre outros povos. O início de tudo é Adão e Eva, a raça judaica vem daí. Pouco nos importa se Deus fez outros humanos em outros locais do mundo, o que provavelmente aconteceu. Creio que a raça humana não deriva somente de Adão e Eva, mas eles são, sim, o início da raça judaica.

reflexoes do dia disse...

Meu irmão a paz de Cristo! Só podemos crer numa coisa, Jesus está voltando! Temos que nos apressar em pregar o evangelho e parar de degladear um com o outro sobre questoes teológicas. Parabens pela postagem! Vou te seguir, fique com Deus.

Calebe Borges disse...

Prezada Caline, entenda uma coisa... Adão e Eva foram os primeiros... muitos anos depois, no período de Noé, toda a humanidade foi morta, exceto a família de Noé!!1 É 1 família, 1 geração, 1 casal... Vamos dar ouvidos a palavra, apenas!

Cesar M. R. disse...

Adão e Eva são importantes como casal único no início da humanidade não tanto por causa do relato da Criação, mas por causa da Queda. Se houve outros humanos simultaneamente, eles podem não ter caído. Mas Paulo escreve que o pecado entrou no mundo por um homem e alcançou toda a humanidade. Isso é possível porque toda a humanidade era representada por Adão e Eva naquele momento.

Agora, não quero fazer como o colega Calebe Borges, que tenta ensinar a um professor de matemática que 2+2 resulta em 3... (falo isso por causa do primeiro comentário dele: "São tão burros, que a própria ciência...").

Só observo a seguinte diferença: a posição do Sol no sistema solar é um fato verificável no presente. VocÊ olha os astros agora com os equipamentos apropriados e o verifica! Já a definição da quantidade de humanos iniciais é resultado de uma especulação a partir de vestígios genéticos. Nesse sentido, mesmo sem conhecer de genética, eu posso dizer que há uma diferença básica nas conclusões de Galileu e dos geneticistas de hoje. Galileu observava o objeto e relatava. Os geneticistas observam vestígios, os organizam de determinada forma, estabelecem padrões e teorias, reconstroem momentos passados e concluem. Mas o processo pelo qual eles passam é muito mais passível de falhas e subjetividades.

O que quero dizer é: a evidência é duvidosa. Ainda acho tranquilo dizer que Adão e Eva existiram como casal único, sem precisar recorrer a estratégias hermenêuticas complexas (Seria possível pensar em um Eden meta-histórico?).

Abraços!
Ah, acho que a primeira reação a essas notícias deve ser o cuidado, a calma e, se preciso, o silêncio.

JOELSON GOMES disse...

1- Cesar, como sempre seus comentários só fazem engrandecer esse blog, muito obg.

Caline explica melhor esse negócio aí.

3- A todos que tem reagido a nota, meus sinceros agradecimentos, Deus abençoe vocês. Esse blog sem vcs não seria nada.

NÃO PARE AQUI VÁ PARA OS TEXTOS MAIS ANTIGOS.