Páginas

Pesquisar este blog

EI VOCÊ VENHA SEGUIR TAMBÉM!

segunda-feira, 16 de junho de 2008

" VAMOS FESTEJAR SÃO JOÃO"- Série Sermões (6)


Naqueles dias surgiu João Batista, pregando no deserto da Judéia. Ele dizia: “Arrependam-se, pois o Reino dos céus está próximo”. Este é aquele que foi anunciado pelo profeta Isaías: “Voz do que clama no deserto: ‘Preparem o caminho para o Senhor, façam veredas retas para ele’” As roupas de João eram feitas de pêlos de camelo, e ele usava um cinto de couro na cintura. O seu alimento era gafanhotos e mel silvestre. A ele vinha gente de Jerusalém, de toda a Judéia e de toda a região ao redor do Jordão. Confessando os seus pecados, eram batizados por ele no rio Jordão. Quando viu que muitos fariseus e saduceus vinham para onde ele estava batizando, disse-lhes: “Raça de víboras! Quem lhes deu a idéia de fugir da ira que se aproxima? Dêem fruto que mostre o arrependimento! Não pensem que vocês podem dizer a si mesmos: ‘Abraão é nosso pai’. Pois eu lhes digo que destas pedras Deus pode fazer surgir filhos a Abraão. O machado já está posto à raiz das árvores, e toda árvore que não der bom fruto será cortada e lançada ao fogo (Mateus 3:1-11, NVI).

Estamos vivemos à época de São João. Em vários lugares do Brasil fogos, quadrilhas, fogueiras são usadas pelas pessoas que dizem estar homenageando este personagem. Mas...será que isto realmente festeja João? Será este tipo de homenagem que João queria? Acho que não, homenagear João não é festejá-lo, mas imitá-lo, seguir seu exemplo.
O texto em epígrafe fala um pouco do que foi João e do exemplo que deixou para que nós pudéssemos homenageá-lo seguindo. Vamos ver o que São João tem a nos ensinar:

1- UM PREGADOR.

a) O Pregador- Mateus abre seu texto sobre este personagem falando que ele aparece PREGANDO. O verbo é usado no presente contínuo, ou seja, isto mostra que pregar era a função de João, não uma coisa que ele fazia esporadicamente. A vida de João tinha uma tônica, anunciar o caminho da salvação. Jesus e o arrependimento eram o conteúdo de sua pregação (Mt. 3:1-2; Jo. 1:15-27).
Quantas oportunidades estamos perdendo sem anunciar o Evangelho. Homenagear João é imitar este exemplo de pregador, de homem comprometido com a mensagem eterna. E que mensagem João pregava?

b) O Conteúdo- Observe o conteúdo da mensagem que João pregava. Ele não oferecia “vitória” “bênção”, ou campanhas financeiras, como os “pregadores da atualidade, a mensagem de João era:


1- Arrependimento dos pecados porque o julgamento está próximo (2,10);


2- Todo ser humano precisa de conversão; precisa demonstrar com a sua vida, seus frutos, a sua verdadeira conversão (8)


3- Esta conversão deve ser individual (9). Não seria pela fé de Abrãao que os judeus teriam a salvação no Dia Final. Eles teriam que dar os frutos de uma vida transformada, cada um individualmente. Pois, não era como eles pensavam, eles não eram descendência pura de Abrãao, mas semente de víbora, de serpente.

II-UM HOMEM RESPEITADO.

Se observamos direito, João tinha tudo para não ser respeitado pelos judeus de sua época. Ele faz tudo trocado.
1- A roupa. Veja que Mateus começa falando da roupa de João, e não era porque Mateus fosse interessado em moda ou estilista. Isto tem um por que. Ele se vestia de “peles de camelo”, e a Lei dos judeus proibia tocar em um animal morto, e também dizia que o camelo era um animal imundo, os judeus não poderiam ter contato com ele (Lv. 5:2; 11:4). Então, parece que João vem assim para chocar de propósito.


2- A classe. João não era rabino, não era sacerdote, para ensinar o povo, mas ensina e atrai multidões.


3- O lugar. João não aparece no templo, o lugar onde seria normal ensinar a palavra de Deus, mas aparece no deserto.

Mas, com tudo isso ele se fazia respeitar. E quem respeitava João:

1- O povo (5), todos vinham ouvi-lo e receber seu batismo;
2- Os Fariseus (7), a classe que vivia estudando a Torá, Lei dos judeus. Os homens que se consideravam os “puros” da época. Os zelosos da Lei.
3- Os Saduceus (7), a classe que detinha o poder do sacerdócio, eram os homens do templo.

Por todos estes João era respeitado. Por quê? Porque era um pregador. Não só um simples pregador, mas um pregador da verdade. Um homem que não negociava o evangelho verdadeiro e nem inventava moda para atrair pessoas, ou roubar o povo. Era um homem corajoso.

III- UM HOMEM CORAJOSO.

João acima de tudo tinha coragem. Não ajeitava a sua mensagem para não perder dizimista ou membro de igreja. Ele falava a verdade. Quando viu os grandes da época chegando para ouvi-lo ele tomou um novo animo. Ânimo não porque sua conta bancária agora ia engordar, ele agora teria uma igreja famosa, e então mudou seu discurso para agradá-los, não. Ele mudou, mas mudou para falar na cara deles a verdade. Observe as palavras doces de João:

Quando viu que muitos fariseus e saduceus vinham para onde ele estava batizando, disse-lhes: “Raça de víboras! Quem lhes deu a idéia de fugir da ira que se aproxima? Dêem fruto que mostre o arrependimento! Não pensem que vocês podem dizer a si mesmos: ‘Abraão é nosso pai’. Pois eu lhes digo que destas pedras Deus pode fazer surgir filhos a Abraão. O machado já está posto à raiz das árvores, e toda árvore que não der bom fruto será cortada e lançada ao fogo (7-10, NVI).

Quão diferente das “mensagens” de hoje que estão completamente afastadas da Bíblia.


CONCLUSÃO:

Nestes tempos como homenagear João? É fazendo isto que ele fez, tendo este comportamento que nos daremos a honra devida a este grande homem. Ele que não queria ser o centro das atenções como fazem com ele nesse mês. Veja o que ele disse:

É necessário que ele cresça e que eu diminua. “Aquele que vem do alto está acima de todos; aquele que é da terra pertence à terra e fala como quem é da terra. Aquele que vem dos céus está acima de todos (Jo. 3: 30-31, NVI).

Estas são as palavras de João a respeito de Cristo. Sua missão era anunciar Cristo. E nós? O que temo sido: pregadores; respeitados; corajosos? Será que se fossemos tudo isso, nesse mês haveria tanta quadrilha e idolatria nesse país? João... que ele sirva de reflexão para todos nós nestes tempos de descompromisso.
Joelson Gomes

Um comentário:

Dorineide disse...

PR. JOELSON! GRAÇA E PAZ! GOSTEI BASTANTE, FOI BEM PENSADO POSTAR A MATÉRIA EM PLENA ÉPOCA "JUNINA"; QUE DEUS CONTINUE TE ABENÇOANDO NESTE MINISTÉRIO DA PALAVRA AO QUAL TU FOSTE CHAMADO, GLÓRIA A DEUS.
IRMÃO MÁRIO - IECV

NÃO PARE AQUI VÁ PARA OS TEXTOS MAIS ANTIGOS.